6 vícios ao volante que você ignora, mas podem estragar o seu veículo

por | fev 21, 2019 | Dicas | 2 Comentários

vícios ao volante

Às vezes, ao fazer uma revisão, identificamos que o carro está com mais defeitos do que prevíamos. Pois saiba que as suas atitudes ao volante podem estar colaborando para esse desgaste prematuro.

Seja por hábito, falta de conhecimento ou despreparo, todo mundo acaba adquirindo vícios ao volante, mesmo que por um curto período de tempo. Alguns podem ser inofensivos, no entanto, a maioria deles além de influenciar na segurança de motoristas e passageiros acaba detonando a mecânica dos carros.

Para entender melhor as consequências desses maus hábitos, vamos listar 6 dos mais comuns para que você passe a observá-los e não volte a repeti-los no trânsito.

Vícios ao volante que você precisa evitar

Mudar um hábito nem sempre é uma das metas mais fáceis de se alcançar. Mas, não é esse o caso do vício em questão. Para parar de cometer essas atitudes basta que você preste atenção enquanto dirige e fique atento a forma como que está conduzindo o seu veículo. Nessa tarefa, algumas dicas podem ajudar:

1 – Dirigir com uma das mãos apoiada na alavanca do câmbio

Essa situação é bastante comum e para muitos ela passa despercebida. No entanto, há dois grandes problemas neste hábito: o primeiro deles é a infracção que você está cometendo ao dirigir com apenas uma das mãos no volante. A segunda, está na pressão que você faz no câmbio, que com o tempo pode causar problemas na troca de marchas.

2 – Descansar o pé na embreagem

Quando você se vê preso a um congestionamento é muito fácil sucumbir a esse vício. Ainda assim, nada justifica o mau comportamento no trânsito. Portanto, depois de trocar a marcha, jamais apoie o pé na embreagem, esperando a próxima troca.

Saiba que mesmo com uma leve pressão sobre o pedal, a embreagem é ativada e isso acelera o seu desgaste.

3 – Rodar com o tanque do carro na reserva

A bomba de gasolina é um dos componentes que mais sofrem com esse hábito ruim. Afinal, ela fica imersa no tanque e usa o combustível para se manter na temperatura ideal. Sem contar na maior concentração de impurezas que ficam ali concentradas e que podem ser mais facilmente puxadas para dentro do motor.

Para evitar esse vício, procure abastecer o veículo sempre que o marcador estiver a um quarto do final do tanque.

4 – Descer ladeiras com o carro em ponto morto

Desengatar a marcha do carro em descidas é um dos vícios ao volante dos mais comuns e também bastante perigoso. Afinal, se você precisar executar algum movimento, pode ter dificuldades de realizá-la com segurança nesse estado.

Ainda assim, muitas pessoas ainda mantém essa atitude, acreditando economizar combustível com ele. O que é um mero engano. Aliás, você vai gastar ainda mais, porque o sistema de injeção, ao entender que o carro está em marcha lenta, vai pedir mais combustível.

5 – Acelerar para segurar o carro em aclives

Acelerar o carro para mantê-lo no lugar em uma subida força o sistema de forma desnecessária. Se você se sentir inseguro, usar o freio de mão é uma dica que pode ajudar.

6 – Passar por uma lombada de lado

O jeito correto de passar por uma lombada é usando marcha lenta e de frente com as duas rodas dianteiras ao mesmo tempo. Assim, a suspensão não fica sobrecarregada.

Quando você passa de lado, a passagem pode parecer mais suave. No entanto, essa atitude está contribuindo para diminuir a vida útil da suspensão, dos amortecedores e o rolamento do veículo. Ah e importante: essa regra vale tanto para carros como motos. Fique esperto!

E você, também tem acumulado vícios ao volante? O que tem feito para deixar de repeti-los? Deixe o seu comentário e compartilhe das suas experiências com a gente!

2 Comentários

  1. Simone

    Dirigir com oaao descansando no freio de mão

    Responder
    • Icetran

      Simone,
      Deve-se evitar permanecer com as mãos ou pés em qualquer parte dos pedais ou sistemas do veículo fora daquele momento necessário para sua utilização.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *