Prioridade ou preferência nos cruzamentos: entenda as diferenças

por | abr 18, 2018 | Educação para o trânsito, Trânsito | 11 Comentários

Prioridade ou preferência nos cruzamentos: entenda as diferençasOs conceitos de prioridade e preferência nos cruzamentos estão previstos no Código de Trânsito, porém eles têm aplicações muito diferentes. Conheça cada uma delas.

Dirigir pelas ruas das cidades nos obriga diariamente a enfrentar diversas travessias e cruzamentos. O que pode ser bastante temeroso, em especial, para quem desconhece as regras de trânsito.

Não é à toa que, segundo estatísticas, em média, 35% dos acidentes de trânsito ocorridos nas grandes cidades são relativos à colisão transversal (em cruzamentos).

Quando o local é bem sinalizado, com placas e semáforos, a situação é menos perigosa. Mas, e quando o cruzamento não tem nenhum destes equipamentos?

Pois é, nessas horas é que a situação complica.

Mas lembre-se: mesmo que não haja sinalização adequada, as regras de trânsito não deixam de existir.

Neste casos, mais do que nunca os conceitos de prioridade e preferência nos cruzamentos e a orientação do Código de Trânsito se fazem necessários.

Ainda assim, é preciso redobrar a atenção, porque existem questões que podem pôr em dúvida até os motoristas mais experientes.

Esse é o caso das situações que envolvem os conceitos de prioridade e preferência de passagem.

Apesar de serem termos bem distintos, ainda vemos muita confusão com relação à teoria e à prática. Por isso, de forma bem direta, vamos explicar abaixo um pouco sobre cada conceito e suas aplicações.

Entenda os conceitos de prioridade e preferência nos cruzamentos

Motoristas iniciantes e até mesmo os mais experientes, certamente já se perguntaram ao se deparar com um cruzamento: e agora, de quem é a vez?

Realmente, quando o assunto são travessias e preferências de passagem essa é uma dúvida corriqueira para muita gente. Afinal, a convivência no trânsito exige uma negociação entre as partes para a correta utilização do espaço e do tempo das ruas. E todas essas questões são previstas pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Para entendermos este assunto, a primeira coisa que temos a fazer é compreender as diferenças existentes entre os conceitos de prioridade e preferência quando a questão é o trânsito.

O que o CTB fala sobre prioridade no trânsito?

O termo prioridade, segundo o CTB, é aplicado àquelas situações em que veículos de emergência e escoltados, em serviço e por motivo de força maior, tem precedência de passagem sobre os demais veículos.

Portanto, dar passagem à eles no trânsito não é mera gentileza. Mas sim, uma regra prevista em lei. No artigo 29 do Código de Trânsito, você pode conferir que essas questões estão bem claras:

Art. 29 O trânsito de veículos nas vias terrestres abertas à circulação obedecerá às seguintes normas:
VI – os veículos precedidos de batedores terão prioridade de passagem, respeitadas as demais normas de circulação;
VII – os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada […].

E sobre o conceito de preferência?

O termo preferência nada tem a ver com o termo prioridade enquanto normativa do CTB. E a explicação vem dos artigos 29 e 36. Vejamos o que eles nos trazem:

Art. 29. […]
III – quando veículos, transitando por fluxos que se cruzem, se aproximarem de local não sinalizado, terá preferência de passagem:
a) no caso de apenas um fluxo ser proveniente de rodovia, aquele que estiver circulando por ela;
b) no caso de rotatória, aquele que estiver circulando por ela;
c) nos demais casos, o que vier pela direita do condutor;

XII – os veículos que se deslocam sobre trilhos terão preferência de passagem sobre os demais, respeitadas as normas de circulação.

Como você pode ver, o termo preferência é usado para determinar qual o veículo em trânsito deve aguardar ou avançar em uma travessia, ou seja, tem preferência nos cruzamentos quando este não está sinalizado.

Saiba de quem é a vez em cruzamentos não sinalizados

Com base nos conceitos que estudamos fica claro perceber que misturar os termos “preferência” e “prioridade”, tecnicamente, está errado.

E essa é uma informação muito importante para você saber de quem é a vez nos cruzamentos não sinalizados.

Mas não se preocupe. A gente vai deixar tudo mais claro.

A vez no trânsito, ou seja, quem deve passar primeiro será sempre os veículos investidos dentro do conceito de prioridade, quando estes estiverem em atuação, prestando um serviço de urgência.

Caso contrário, a regra funciona para eles como para qualquer outro veículo no trânsito. Ou seja, vai passar primeiro o veículo que atender ao que está disposto no artigo 29, III do CTB, que, neste caso, responde ao conceito de preferência. Entendendo isso, não tem erro!

Agora que você já entendeu as diferenças entre os termos prioridade e preferência nos cruzamentos que tal aprender com outras dicas de segurança no trânsito? Acesse o blog do ICETRAN e saiba tudo sobre o assunto!

11 Comentários

  1. Carlos Roberto

    Muito bom, parabéns!

    Responder
  2. Vania regina torezani da Silveira

    Bom dia. Em um cruzamento entre uma rua e avenida. De quem é a preferencia. Senfo que nao ha placas de pare e nem rotatoria?

    Responder
    • Icetran

      Olá Vania,

      Não havendo nenhuma sinalização de orientação da preferência, prevalece aquela via que responde pelo maior fluxo (em geral, são vias arteriais – de maior importância na circulação da cidade).

      Responder
  3. Wellington

    Em um cruzamento onde tem a sinalização Pare e a sinalização Dê a preferência, quem tem prioridade?

    Responder
    • Icetran

      Wellington,

      Se, por acaso, na via tiver duas sinalizações de regulamentação e que informam comando diferente ( a exemplo de PARE e Dê a preferência), não há uma prevalência de uma sobre a outra (uma vez que as duas são sinalização vertical de regulamentação). Neste caso, seria mesmo uma falha do órgão de trânsito responsável pela via. Sugere-se cumprir aquela que mais lhe proporcione segurança e aos outros usuários da via. No caso específico, parar e depois decidir sobre o momento adequado para seguir.

      Responder
  4. Antônio Adalberto Ferreira

    Bom dia. Em um cruzamento de uma rua e avenida sem sinalização de que e a preferência?

    Responder
    • Icetran

      Antônio,
      Não havendo nenhuma sinalização, sempre importante seguir a orientação da “regra da mão direita”. Em relação a nomenclatura de “Rua”ou de “Avenida” temos de cuidar porque depende, na verdade, de qual das vias é considerada a via preferencial pela engenharia do município. O ideal é, nestes cruzamentos reduza a velocidade e observe a real possibilidade de passagem dentro da segurança.

      Responder
  5. Miguel

    Motoristas em sentidos contrários, um vai apenas cruzar a preferencial, e o outro vai adentrar a preferencial, nesse caso a preferencial é de sentido único, qual dos motoristas tem a preferencia?
    O que vai apenas cruzar por ela?
    Ou o que vai fazer uso dela após a convenção?

    Responder
    • Icetran

      Miguel,
      A regra geral, neste caso citado, é que o motorista que vai adentrar a via preferencial aguarde / dê a preferência ao outro, exceto se houver alguma sinalização do órgão de trânsito indicando o contrário. Ainda, sempre que vamos entrar em outra via, importante reduzir a velocidade e verificar a possibilidade de passagem, dando preferência a quem já está na via.

      Responder
  6. SHERLOCK

    BOA TARDE, TENHO A MESMA DUVIDA DA SRA. VANIA REGINA E O SR. ANTÔNIO ADALBERTO.
    QUEM TEM A PREFERÊNCIA EM UM CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO ENTRE UMA VIA LOCAL E UMA VIA LOCAL DE PISTA ÚNICA DE DUPLO SENTIDO E A OUTRA UMA VIA COLETORA DE DUAS PISTA DIVIDIDA COM CANTEIRO CENTRAL DE SENTIDOS OPOSTOS?

    EM JULHO DE 2018, RESPONDERAM A SRA. VANIA QUE APREFERÊNCIA SERIA DE ACORDO COM A CLASSIFICAÇÃO DAS VIAS, OU SEJA, A VIA DE TRÂNSITO RÁPIDO TERIA PREFERÊCIA SOBRE A VIA ARTERIAL E ESSA SOBRE A VIA COLETORA E ESSA SOBRE A VIA LOCAL.

    EM JANEIRO DE 2021, RESPONDERAM AO SR. ANTÔNIO DE INDEPENDENTE DA CLASSIFICAÇÃO DAS VIAS, PREVALECERÁ A REGRA DA MÃO DIREITA.

    AFINAL, QUEM TEM PREFERÊNCIA? QUEM TRAFEGA NUMA VIA DE MAIOR CALIBRE E IMPORTÂNCIA PARA O TRÂNSITO DA REGIÃO, OU QUEM TRAFEGA A DIREITA DO CONDUTOR.

    Responder
    • Icetran

      Sherlock,
      É importante compreender o conjunto / arcabouço jurídico previsto na legislação de trânsito. A norma tenta orientar para situações gerais, com complementos vinculados às regras de segurança. Assim, para seguir ao pé da letra a classificação das vias estabelecida no Código de trânsito, seria necessário que o condutor soubesse, efetivamente, que tipo de via ele se encontra quando da tomada de decisão. Infelizmente, não há na via informação orientando se uma via é “coletora”, “arterial”, etc. Dentro deste contexto, é fundamental observar se há alguma sinalização indicando de quem seria a preferência, e, não havendo, observar também as regras de segurança – como a regra da mão direita. Lembrando que, a classificação de uma via consta apenas no projeto de sinalização elaborado pelo órgão de trânsito, não sendo transferido para a via essa informação (o que dificulta, inclusive, a aplicação do artigo 61 do CTB – que trata da velocidade máxima a ser adotada, quando não há sinalização, em função da classificação da via).

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *