Descubra as 12 Metas Globais para Segurança no Trânsito

por | nov 13, 2020 | Cinto de Segurança, Educação para o trânsito, Fiscalização, Legislação, Saúde, Segurança, Segurança Veicular, Sem categoria | 0 Comentários

Você sabe como a ONU faz para termos estradas mais seguras em todo o mundo? Então leia este post e descubra as 12 Metas Globais para Segurança no Trânsito. Definidas pela Organização das Nações Unidas, buscam impulsionar a 2ª Década de Ação pela Segurança no Trânsito.

Segurança no trânsito

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) definiu os anos de 2021 à 2030 como a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito. A meta desta década, é a redução de, pelo menos, 50% de lesões e mortes no trânsito no mundo inteiro.

Nessa nova fase serão reconhecidas as ações promovidas e a lições aprendidas na primeira década de ação. Além disso, será focada na necessidade de promover uma abordagem integrada para a saúde e segurança no trânsito.

A primeira década de ação pela segurança no trânsito

A primeira década de Ação pela Segurança no Trânsito, foi lançada em maio de 2011 e perdurou até 2020, quando governos de todo o mundo se comprometeram a tomar novas medidas para prevenir acidentes no trânsito. Na época, estes acontecimentos, matavam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano.

No Brasil então, foi criado, em 2010, o Projeto Vida no Trânsito para atender as metas colocadas pela ONU. Este projeto veio com o intuito de combater dois fatores de risco priorizados no Brasil. O primeiro seria a direção após o consumo de bebida alcoólica e o segundo, o excesso de velocidade.

Também merecem atenção outros fatores e grupos de vítimas de acordo com a avaliação nas diversas localidades. Como por exemplo, os acidentes com motociclistas.

Para reduzir o número de incidentes de trânsito é necessário a total conscientização e precaução dos motoristas. O Icetran promove a segurança no trânsito através do curso de atualização para renovação de CNH. Quer reduzir o número de acidentes no trânsito e contribuir para sua segurança e a dos outros? Inscreva-se agora! É fácil, rápido e totalmente online!

crianças no banco

Projeto Vida no Trânsito

O Projeto Vida no Trânsito estabeleceu como meta reduzir em 50% a incidência de óbitos por acidentes de trânsito até 2020. Implantado em 26 capitais e 26 municípios, o projeto alcança 50,9 milhões de pessoas.

Ademais, dados do último levantamento publicado pelo Ministério da Saúde referentes ao ano de 2018, indicam que cinco capitais já alcançaram a meta global de redução de 50% dos óbitos por lesões no trânsito.

Em números absolutos, em 2018 foram registrados 32.655 óbitos por lesão de trânsito no país, enquanto em 2010 o total de óbitos foi de 42.844.

Em questão de avanços, foram dois os que merecem destaque na última década. O primeiro foi o aprimoramento e alteração da legislação de trânsito. Isto se deu a partir da criação de leis que aumentaram os itens de segurança do veículo e das alterações decorrentes da Lei Seca, que acabaram tornando mais rígida a fiscalização de motoristas que dirigem sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência. Já o segundo, foi a ampla divulgação do tema ‘saúde e segurança no trânsito’ na mídia e entre a população.

Outras campanhas

Uma outra campanha de trânsito muito importante é a campanha “Maio Amarelo”. Essa ação procura chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito.

Além disso, o Conselho Nacional de Trânsito, tem definido temas para serem debatidos pela sociedade durante todos os meses do ano, principalmente voltado para a proteção dos usuários mais vulneráveis.

Já no mês de setembro, uma semana inteira é dedicada para disseminar a relevância da educação no trânsito, sobretudo entre as crianças, nas escolas de todo o País.

Algumas semanas atrás fizemos um outro post no blog sobre as campanhas educativas para o Trânsito agora em 2020. Saiba quais são elas e o impacto que causam em toda a sociedade.

fiscalização

A Resolução da ONU

O documento publicado pela ONU afirma que “A grande maioria das mortes e ferimentos graves no trânsito são evitáveis e que, apesar de algumas melhorias em muitos países, incluindo em países em desenvolvimento, eles permanecem um grande problema de saúde pública e desenvolvimento, que tem amplas consequências sociais e econômicas”.

Além disso, a Resolução da ONU elogia os Estados-Membros que adotaram uma legislação mais abrangente tais como: obrigatoriedade do uso do cinto de segurança, sistemas de retenção para crianças, uso de capacete, maior rigor na fiscalização de condutores que dirigem alcoolizados e com excesso de velocidade.

Neste sentido, chama atenção para outros fatores de risco, como baixa visibilidade, condições médicas e medicamentos que afetam a direção. E também, a fadiga e o uso de entorpecentes e substâncias psicotrópicas e psicoativas, telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos e de mensagens de texto.

Ações necessárias para a segurança no trânsito

No documento são elencadas algumas ações necessárias para tornar as estradas mais seguras ao redor do mundo.

Entre elas, a ONU incentiva os Estados-Membros a:

– garantir o compromisso político e responsabilidade no mais alto nível para melhorar a segurança no trânsito;

– desenvolver e implementar estratégias e planos de segurança no trânsito;

– garantir a segurança e proteção de todos os usuários da estrada por meio de uma infraestrutura rodoviária mais segura, levando em consideração as necessidades de transporte motorizado e não motorizado e outros usuários vulneráveis da estrada, especialmente nas estradas de alto risco com altas taxas de acidentes.

Ademais, o documento reforça a importância de promover o conhecimento e conscientização da população por meio de campanhas de educação, capacitação e divulgação. Principalmente entre os jovens. E ainda, enfatiza a necessidade de atenção aos pedestres, ciclistas, motociclistas, da adoção e implementação de políticas e medidas para proteger e promover ativamente a segurança desses grupos.

Prevê também que os Estados-Membros fortaleçam sua capacidade institucional por meio de treinamento adequado e qualificação no que diz respeito às leis de segurança no trânsito e suas aplicações, segurança de veículos, melhorias de infraestrutura, transporte público e atendimento pós-acidente de trânsito.

Por fim, a nova resolução incentiva os Estados a implementarem mecanismos para avaliação periódica de veículos. Desta forma, é possível garantir que todos os veículos novos e em uso cumpram os regulamentos básicos de segurança veicular. As políticas públicas também são incentivadas com o intuito de diminuir os acidentes nas estradas relacionados ao trabalho. Focando nos acidentes com a participação de empregadores e trabalhadores. E para que ao fim, assegure-se o cumprimento das normas internacionais de segurança e saúde no trabalho, segurança rodoviária e condições adequadas das estradas e dos veículos.

Metas globais da ONU

A ONU, em conjunto com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), elaborou 12 Metas Globais de Desempenho para a Segurança no Trânsito, que foram definidas a partir de um consenso entre os Estados-Membros.

Entre as metas, estão:

– Reduzir à metade a proporção de veículos trafegando acima do limite de velocidade;

– Reduzir as lesões e mortes relacionadas à velocidade;

– Aumentar a proporção de motociclistas que utilizam corretamente capacetes padronizados para cerca de 100%;

– Aumentar a proporção de ocupantes de veículos utilizando cintos de segurança. Ou ainda, sistemas padrão de retenção para crianças para cerca de 100%;

– Reduzir pela metade o número de lesões e mortes no trânsito relacionados a condutores que consomem álcool e/ou reduzir os casos relacionados a outras substâncias psicoativas;

– Todos os países devem ter leis nacionais para restringir ou proibir o uso de telefones celulares ao dirigir; entre outras.

Outros esforços 

A Resolução da ONU endossa também a Declaração de Estocolmo sobre Segurança nas Estradas. Esta Declaração foi aprovada em fevereiro de 2020, na 3ª Conferência Ministerial Global sobre Segurança nas Estradas – realizada na Suécia. Entre outros tópicos, revela, através do impacto dos acidentes de trânsito, a importância de considerar as necessidades das vítimas e de outras populações vulneráveis, incluindo idosos e pessoas com deficiência.

Além disso, a Declaração reconhece que a meta 3.6 (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU, não será cumprida até 2020. Esta tinha a meta de reduzir pela metade as mortes e os ferimentos globais por acidentes de transito.

Ademais, acredita-se que um progresso significativo só pode ser alcançado através de:

– liderança nacional mais forte;

– cooperação global;

– implementação de estratégias baseadas em evidências e envolvimento com todos os atores envolvidos, incluindo o setor privado;

– abordagens inovadoras adicionais.

Parcerias chave

Na publicação, a ONU também solicita à Organização Mundial de Saúde (OMS) e às comissões regionais das Nações Unidas, em cooperação com outros parceiros, que preparem um plano de ação da Segundo Década. Este servirá como documento orientador para apoiar a implementação de seus objetivos. Ademais, deverá apoiar a implementação das metas relacionadas à segurança rodoviária da Agenda 2030. Visando garantir a coerência de todo o sistema.

Ao final do documento, a Organização determina a convocação de uma reunião da Assembleia Geral, em 2022. Esta teria como objetivo falar sobre “a melhoria da segurança rodoviária global, com objetivo de abordar lacunas e desafios, bem como mobilizar lideranças políticas e promover colaborações multissetoriais e de públicos de interesse acerca do assunto”.

Lembrando a você de dar uma olhadinha em nossos cursos totalmente online e rápidos. 

Além disso, disponibilizamos conteúdos semanais sobre trânsito e transporte em nosso canal do YouTube! Os temas são variados com vídeos de 5 a 10 minutos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ainda não tirou sua CNH por conta da pandemia? Entenda os prazos prorrogados nos DETRAN’s

Ainda não tirou sua CNH por conta da pandemia? Entenda os prazos prorrogados nos DETRAN’s

Atenção: Os prazos de validade para tirar a CNH foram prorrogados nos DETRAN's por conta da pandemia. Não fique desatualizado e descubra tudo o que você precisa saber neste post!  Os prazos prorrogados nos DETRAN's Mas antes, confira nossos cursos totalmente online...

URGENTE: Novos prazos de validade para cursos de trânsito

URGENTE: Novos prazos de validade para cursos de trânsito

Fique atento! Saíram os novos prazos para cursos de instrutor, examinador, diretor geral e de ensino. Então confira agora esse post e não corra o risco de ficar desatualizado. Cursos com o prazo prorrogado O Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN, publicou a...

URGENTE: Novos prazos de validade para cursos de trânsito

URGENTE: Novos prazos de validade para cursos de trânsito

Fique atento! Saíram os novos prazos para cursos de instrutor, examinador, diretor geral e de ensino. Então confira agora esse post e não corra o risco de ficar desatualizado. Cursos com o prazo prorrogado O Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN, publicou a...