Jovens ao volante e o comportamento de risco no trânsito

por | out 11, 2017 | Segurança | 0 Comentários

Jovens ao volante e o comportamento de risco no trânsitoJovens ao volante são uma das principais vítimas do trânsito, onde o comportamento negligente e os maus exemplos são apontados como algumas das razões.

Em um bate papo que tive recentemente com um colega de profissão, falávamos sobre trânsito e o fator humano como a causa para muitos acidentes.

Sem nos darmos conta, nossa conversa passou a discutir o comportamento dos jovens ao volante. E junto disso, os perigos da combinação inexperiência, distração e trânsito.

O resultado desta conversa me motivou a escrever este artigo.

Afinal, muitos dos temas que discutíamos, são alertas importantes para que possamos não apenas aumentar a segurança no trânsito.

Mas especialmente, promover uma mudança de comportamento que coloque a vida em primeiro lugar.

Para chegar neste objetivo, entender o que motiva comportamentos nocivos e incentivar boas práticas para combatê-los é uma questão importante.

E é justamente sobre isso que vou tratar nesse texto. Se este é também seu interesse, continue a leitura.

Garanto que refletir sobre o comportamento dos jovens ao volante vai mudar também a forma com que você reage a algumas situações no seu dia a dia.

Jovens ao volante: Por que eles são as grandes vítimas?

Jovens ao volante e o comportamento de risco no trânsito

Os acidentes de trânsito são a principal causa de morte entre os jovens de 10 a 19 anos em todo o mundo.

Os motivos que levam este grupo estar entre os mais atingidos se dá em razão do próprio estilo de vida ao qual estão associados.

Durante as fiscalizações, não é difícil nos depararmos com jovens dirigindo alcoolizados, ou ainda, excedendo os limites de velocidade.

Causas que estão entre os principais motivos de acidentes entre jovens ao volante.

Apesar das estatísticas pesarem para estes fatores, outro grande perigo também começa a aparecer. Tornando-se um dos grandes desencadeadores de acidentes entre este público.

Manusear o celular, seja para falar ao telefone, mandar mensagens de texto ou de voz tem sido os principais novos problemas registrados.

E tudo isso não se dá por acaso.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, tanto jovens ao volante como adultos que manuseiam o celular enquanto dirigem aumentam em 23 vezes o risco de se envolver em acidentes.

Fato que faz com que a inexperiência, associada à distração e a negligência no trânsito torne-se uma arma poderosa e letal.

O que os jovens pensam sobre isso?

Uma pesquisa, nomeada de “O Jovem e o Trânsito” revelou que apenas 2,3% dos jovens brasileiros entre 12 e 17 anos consideram o trânsito seguro.

Quando questionados sobre o próprio comportamento, 74,1% dos jovens brasileiros acreditam que o seu comportamento seja seguro como pedestres.

Este número muda quando os jovens estão na companhia de amigos. O índice cai quase 30 pontos, e chega a 45,3%.

A pesquisa também aponta que, além do comportamento nocivo dos jovens ao volante, que o hábito de usar cinto de segurança também não está totalmente assimilado.

⅓ dos jovens diz não usar cinto de segurança no banco da frente e 65% deles dizem não usar no banco traseiro.

Outro grande problema apontado pela pesquisa está na tolerância com a atitude imprudente dos próprios pais.

83% dos jovens reconhecem a atitude imprudente de pais ou responsáveis no trânsito. Mas, inda assim, confiam neles como condutores.

Para mudar este cenário a educação para o trânsito é um dos caminhos apontados.

Mas infelizmente, segundo a pesquisa, este recurso importante parece não fazer parte da grade curricular da maioria dos jovens.

71,2% deles admite que a educação para o trânsito não é abordada nas escolas.

Boas práticas aumentam a segurança no trânsito

Jovens ao volante e o comportamento de risco no trânsito

A escolarização pode contribuir enormemente para se criar uma cultura defensiva entre os jovens. Mas, nada melhor que um bom exemplo para motivar boas práticas.

Pais, parentes e a comunidade como um todo têm o potencial para influenciar de forma positiva no comportamento dos jovens.

É fato que imprevistos podem acontecer. Mas é certo também dizer que algumas atitudes reduzem e muito as chances de um acidente ocorrer.

Principalmente se a causa for evitável e ocasionada por negligência, de adultos ou jovens ao volante.

Se queremos que os jovens se tornem adultos responsáveis, é preciso ajudar a construir essa boa conduta.

É preciso quebrar este ciclo de tolerância e irresponsabilidade, a começar com atitudes básicas adotadas no nosso dia a dia.

Buscar conhecer as leis de trânsito. Dirigir de forma defensiva. Nunca dirigir após o consumo de bebida alcoólica. Não utilizar o celular enquanto dirige. Trafegar sempre dentro dos limites de velocidade são algumas delas. Simples, porém decisivas para a preservação da vida.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *