Dicas essenciais de como evitar acidentes na estrada

por | dez 7, 2016 | Direção Defensiva | 2 Comentários

Dicas essenciais de como evitar acidentes na estradaViajar ao volante pode ser um momento assustador para muitas pessoas. Afinal, com tantas notícias de acidentes, é fácil ficar com a impressão de que viajar no Brasil é de fato uma atividade de risco. Mas existem várias formas de evitar acidentes na estrada que podem auxiliar você a reduzir riscos e seguir tranquilo em sua viagem.

Pegar a estrada requer uma habilidade mínima e, principalmente, maturidade do condutor, mas isso não quer dizer que seja uma atividade “perigosa”.

6 Dicas para evitar acidentes na estrada

Com o objetivo de fornecer a melhor informação disponível e ajudar novos condutores a perder o medo de viajar, elaboramos este artigo com as principais dicas para evitar acidentes na estrada.

Seja você um condutor iniciante ou não, vale a pena conferir. Apesar de simples, dicas como estas podem salvar vidas.

1. Respeite os limites de velocidade

Segundo a PRF, o desrespeito ao limite de velocidade é um dos principais agravante de todas as outras causas de acidentes na estrada, como ultrapassagem indevida ou distância inadequada dos outros veículos.

Por isso, ao sentir a tentação de acelerar, lembre-se que o limite de velocidade existe por algum motivo, e respeitá-lo não é apenas uma questão de “levar multa ou não”, mas principalmente de segurança – sua e das outras pessoas.

2. Preste atenção no trânsito (e não somente nas placas)

Sim, as placas das estradas são extremamente importante e precisam ser respeitadas. Mas mais importante do que elas, são os outros veículos à sua volta.

Procure sempre focar a sua atenção no carro da frente, sinalize quando for trocar de faixa e, principalmente, nunca realize nenhuma ação pressupondo que todas as outras pessoas também respeitarão as sinalizações nas estradas – seria ótimo se isso acontecesse, mas infelizmente a realidade não é essa.

3. Nenhuma ligação é mais importante do que a sua vida

Isso mesmo. Por mais longa que venha a ser sua viagem, procure sempre deixar seu celular no silencioso ou desligado para evitar distrações – principalmente em épocas em que o trânsito é mais intenso, como finais de semana e feriados.

Para se ter uma ideia do tamanho do risco, a falta de atenção é a principal causa de acidentes nas estradas brasileiras.

4. Mantenha uma distância segura dos outros veículos

Dirigir “colado” no veículo da frente não irá fazê-lo ir mais depressa, muito menos te ajudar a chegar mais rápido no destino.

Uma boa dica para calcular a distância ideal a se manter do veículo da frente é a regra dos dois segundos. Nela, o motorista de trás deve usar um ponto de referência (como uma árvore por exemplo) na beira da estrada e ajustar sua velocidade de tal forma que demore dois segundos até que ele ultrapasse o mesmo ponto que o veículo da frente.

Em caso de chuva, pista molhada ou má visibilidade, este tempo pode ser prolongado para quatro segundos ou mais.

5. Atenção às áreas de ultrapassagem

Ainda segundo os dados da PRF, dentre as principais negligências dos motoristas, responsáveis por 72% dos casos de acidentes na estrada, a ultrapassagem indevida é a que gera mais mortes.

Da mesma forma que os limites de velocidade existem por um motivo, as áreas demarcadas como inadequadas para ultrapassagem também foram planejadas com base em estudos e conclusões de especialistas. Negligenciá-las pode custar mais caro do que alguns minutos economizados na viagem.

6. Opte por trajetos conhecidos

Na hora de viajar pode ser tentador ir por aquela rota “alternativa”, que alguém lhe disse que é mais rápida ou econômica (em caso de pedágios).

Mas se levarmos em consideração que todo o tempo economizado na rota alternativa pode ser facilmente recompensado num trajeto conhecido, no qual você já está familiarizado com o trânsito, sinalizações e curvas, nem sempre ir por aquela rota alternativa é sinônimo de vantagem.

Isso sem citar o fator segurança. Trajetos mais conhecidos costumam ser mais seguros e contam com mais pontos de apoio em caso de emergências.