Cinto de segurança: você usa do jeito certo?

por | ago 8, 2018 | Cinto de Segurança | 2 Comentários

cinto de segurançaO cinto de segurança é um equipamento obrigatório e salva vidas. Porém, nem todos fazem uso desse equipamento do jeito certo. Aprenda a usá-lo corretamente.

Ao entrar no carro, qual é a primeira coisa que você faz?

Bem, se ainda não é afivelar o cinto de segurança, é bom você começar a rever os seus conceitos.

O equipamento, além de obrigatório, se utilizado da forma correta é capaz de reduzir e muito possíveis lesões em um acidente e ainda salvar vidas.

Entretanto, para cumprir com o seu papel ele precisa ser ajustado da forma correta. Caso contrário, não será efetivo, nem para o motorista, nem tampouco para os passageiros.

Mas, e como exatamente fazer isso e garantir a segurança de todos dentro do carro?

É o que mostraremos para você nesse artigo! Entenda como ajustar o cinto de segurança do jeito certo, cuidando de cada detalhe.

A importância do uso do cinto de segurança

Se você sempre faz o básico, entrando no carro, afivelando o cinto de segurança e dando a partida, recomendamos um pouco mais de atenção nesse momento.

Isso porque, assim como a falta dele, não ter o cinto preso da forma correta pode ser bastante perigoso.

Ora, usá-lo da forma correta é extremamente importante. Em uma colisão, ele pode reduzir em até 50% o risco de morte para passageiros do banco dianteiro e em até 75% no banco traseiro, conforme constam os especialistas e técnicos na área.

Como se isso não bastasse, você tem outros bons motivos para usá-lo.

O cinto pode evitar que a pessoa seja arremessada para fora do veículo, onde sua chance de sobreviver seria reduzida significativamente.

Além disso, pode reduzir em até 40% o risco de traumatismo craniano encefálico (TCE), que são os mais graves.

Por tudo isso ele é um equipamento obrigatório, tanto para condutores quanto passageiros.

O cinto é obrigatório também no banco de trás

Você sabia que um grande número das mortes de pessoas no banco da frente do veículo são causadas por passageiros sem cinto no banco de trás?

Isso acontece porque a força do impacto é imensa, caso o passageiro seja projetado para frente em um acidente.

Ainda assim, o uso do cinto de segurança no banco traseiro ainda não é uma cultura nacional. Segundo a ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego) apenas 7% da população costuma fazer uso do cinto no banco de trás.

O que é um grave problema social, mais ainda no Brasil onde o trânsito mata mais do que as guerras ao redor do mundo.

Como ajustá-lo corretamente

Assim como outro equipamento do veículo, o cinto de segurança tem uma posição e um ajuste ideal para cada ocupante.

Em primeiro lugar é importante certificar que o banco do veículo esteja em uma posição correta, permitindo que o cinto de segurança fique sobre o ombro do indivíduo. Nunca perto da face ou do pescoço.

No caso do cinto abdominal, ele deve estar acomodado sobre a região pélvica, com folga de aproximadamente 3 cm. Jamais por cima do abdome.

Além disso, o cinto deve sempre ficar plano. Nunca se deve deixar o cadarço do cinto torcido sobre o corpo.

É importante também ajustar a altura do apoio para a cabeça. Faça isso de forma que suas têmporas fiquem posicionadas no centro do apoio para a cabeça.

Grávidas e crianças

Nas grávidas o cinto deve ser centrado na clavícula e apertado o mais baixo possível, abaixo da barriga da mulher.

Já para acertar a posição correta do cinto nas crianças, é preciso se atentar para a idade e a altura que elas apresentam. Isso porque, o cinto do carro é um equipamento projetado para adultos, com no mínimo 1,45m de altura.

Porquanto, existem outros equipamentos obrigatórios que devem ser usados paralelamente a ele dentro do carro.

Ah, e se você quiser aprofundar seus conhecimentos neste assunto, pode complementar a sua leitura. Acesse nosso blog para ler o artigo onde mostramos como transportar bebês e crianças do jeito certo.

Para concluir

Como você pode ver, usar o cinto de segurança é uma prática obrigatória, seja no banco traseiro como nos dianteiros.

Deixar de usá-lo, além de ser um risco à vida, é uma infração grave. Ela pode gerar uma multa de R$ 293 e cinco pontos no prontuário do condutor.

E aí? Está convencido dos benefícios que você tem usando o cinto de segurança? Agora, que tal ajudar para que outras pessoas também tenham esse cuidado básico no trânsito? Compartilhe essa ideia!