Brasil investe em carros mais seguros

por | out 30, 2019 | Segurança | 0 Comentários

carros mais seguros

Os carros de hoje são mais frágeis que os de antigamente? E isso significa que estamos menos seguros? Conheça a evolução da segurança nos automóveis, do passado ao futuro.

O brasileiro tem um comportamento peculiar na hora de comprar um carro. Nós damos muita importância para o design e, mais recentemente, para a tecnologia, principalmente aplicada à comunicação, GPS, som e vídeo. Mas são poucos os que chegam em uma concessionária perguntando quais são os carros mais seguros.

Não estamos dizendo que design e tecnologia não são importantes. Aliás, estes aspectos também têm tudo a ver com segurança! Mas só se observados da forma correta.

Pare pra pensar: faz sentido investir uma quantia absurda de dinheiro em um automóvel “mais bonitinho”, mas querer economizar abrindo mão de designs projetados para sua segurança?

Da mesma forma, é realmente vantajoso pagar mais caro por uma central multimídia, mas achar que sete airbags é um luxo que só serve para encarecer o carro dos seus sonhos?

Felizmente o interesse pela segurança, apesar de timidamente, tem crescido no Brasil. E com uma força da própria indústria automobilística.

Já existem no mercado diversas opções com a mais alta pontuação de segurança, garantindo proteção máxima para adultos e crianças em caso de acidentes.

E com essa preocupação vinda “de cima”, aumenta aos poucos a preocupação dos compradores, que já começam a fazer suas escolhas questionando sobre itens de segurança na hora da compra.

A evolução da segurança nos automóveis

“Eu e meus irmãos andávamos soltos no porta-malas quando éramos crianças”. Você já deve ter ouvido ou até mesmo dito essa frase.

Talvez ela seja a maior prova de que a preocupação com a segurança no trânsito evoluiu muito de lá pra cá, queira você ou não.

Além de itens de segurança que se tornaram obrigatórios, sendo os cintos de segurança os mais conhecidos, as montadoras passaram a investir cada vez mais em segurança.

Nessa corrida pela modernidade, outro mito ganhou popularidade: o de que os carros de hoje em dia são mais frágeis e, portanto, menos seguros em caso de acidente. Então, olha só:

Segundo o OnCap, entidade de segurança viária australiana,  veículos mais velhos oferecem risco de morte 4 vezes maior do que os modelos mais novos.

O OnCap simulou em um ambiente controlado a colisão de dois veículos, um de 1998 e outro de 2015, a 64 km/h. Bonecos com sensores e câmeras coletaram os dados para a conclusão do estudo.

Porque os carros atuais são mais seguros?

As diferenças ao longo de quase 20 anos de evolução na fabricação de carros mostra que modificações na estrutura, especialmente na parte da frente dos veículos, aumentam a segurança.

Hoje os carros são projetados para absorver o impacto gerado. Então não é tão errada a ideia de que os carros de hoje são feitos para “amassar”, mas isso é feito para sua segurança!

Antigamente, o chamado “efeito sanfona”, criado pelo impacto mais duro, era causa de lesões fatais nos ocupantes do veículo.

Outra mudança para melhor foram os airbags, testados e aprimorados com os mesmos tipos de bonecos da experiência que descrevemos acima.

Os airbags amenizam impactos frontais e laterais de batidas em acidentes. O foco são as partes vitais do corpo do motorista e passageiros, principalmente a cabeça.

Segurança em primeiro lugar

O Latin NCAP, organização não-governamental que avalia carros na América Latina, atribui notas para o nível de segurança proporcionado.

Em 2019, o Volkswagen Gol conquistou o primeiro lugar entre os carros mais seguros. A capacidade de manter os ocupantes seguros em caso de acidentes é dividida entre crianças e adultos.

Para crianças, o Gol recebeu 43,52 pontos de 49 possíveis. Para adultos, a pontuação foi de 33,30 pontos de 34 possíveis, segundo a revista Quatro Rodas.

Os resultados da avaliação do Latin NCAP também são obtidos de testes de impacto frontal a 64 km/h, além de impactos laterais e de poste.

Nos testes mais recentes também se considera se o carro possui controle eletrônico de estabilidade, alerta sonoro e visual de cinto de segurança e sistema de fixação de cadeirinhas infantis.

O Gol obteve a avaliação cinco estrelas por todos estes quesitos e também pela presença de sete airbags.

No futuro teremos carros mais seguros do que nunca

Você sabia que existe um fundo de R$ 1 bilhão para desenvolvimento de carros mais seguros no Brasil?

É o programa Rota 2030, financiado pela própria indústria com recursos obtidos de renúncia fiscal do governo.

Trata-se de uma espécie de carta de intenções, que prevê que os veículos atendam gradativamente a novos padrões de segurança.

Os carros deverão ser classificados por uma etiqueta indicando seu nível de segurança. Algo parecido com o que já é feito em relação a eficiência energética.

É uma causa muito mais justa, nobre e palpável do que carros voadores, não é verdade? Confira algumas das medidas já programadas para o quesito segurança dos carros saídos da fábrica.

Até 2020

  • Controle de estabilidade eletrônico;
  • Alerta de cinto de segurança;
  • Proteção contra impactos laterais.

Até 2021

  • Alerta de frenagem de emergência;
  • Luzes de seta laterais;
  • Luzes de rodagem diurna.

Nos anos seguintes

  • Proteção contra impactos frontais em carros maiores;
  • Câmera de ré ou sensor de estacionamento;
  • Proteção de impacto lateral contra poste.

Além do fundo, as montadoras se comprometem a investir em outras iniciativas para tornar os carros mais seguros. Com isso, a intenção é reduzir as mortes no trânsito.

É uma grande iniciativa que se soma a medidas educativas como às do Icetran, que possuem o mesmo objetivo!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *