Maio amarelo: mês de atenção para os perigos no trânsito

por | maio 8, 2019 | Maio Amarelo | 0 Comentários

perigos no trânsito

O movimento Maio Amarelo inspira atenção. Por onde se olha se vê alertas pedindo por um trânsito mais seguro. Um sinal de que muitas lições podem ser aprendidas.

Independente do papel de cada um, seja condutor, pedestre ou passageiro, todo cidadão tem nas mãos a tarefa de diminuir os perigos no trânsito.

Você mesmo já deve ter vivenciado essa questão na prática e o Maio Amarelo chega para reforçar esse alerta.

No entanto para que a mudança seja efetiva ela precisa que a gente vá além da reflexão. Ela depende da nossa atitude para que o movimento em prol da paz ganhe força nas ruas.

Conheça algumas lições que você pode aprender com a campanha e veja dicas de como você pode aplicar o conceito de segurança para ajudar a combater os perigos no trânsito na sua cidade.

Maio Amarelo: você conhece o movimento?

Pela alto grau de morbi e mortalidade os acidentes de trânsito podem ser considerados um gravíssimo problema de saúde pública.

É por isso que, durante o mês de maio, realiza-se em muitas cidades brasileiras e também em alguns países uma grande mobilização: o Maio Amarelo.

Trata-se de um movimento mundial de conscientização pela segurança no trânsito e redução de acidentes.

Ele reúne diversas iniciativas, como por exemplo, educação nas escolas, campanhas de orientação, fiscalização e punição aos condutores infratores (quando for o caso), etc. onde a intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade.

Mas e você, cidadão comum, sabe o que pode fazer para tornar o trânsito mais seguro?

Lições de segurança no trânsito que você pode aprender com movimento

A segurança no trânsito deve ser prioridade de todos os integrantes, independente da forma como esses agentes participam dele. Se cada um fizer a sua parte, mudar o trânsito torna-se possível.

Respeitar as normas e agir com gentileza pode ser um bom começo. Afinal, quando a coletividade fala mais alto a coisa já funciona.

O trânsito é feito de pessoas

Ao olhar para o trânsito precisamos humanizar esse organismo. Entender que para além do motorista, do pedestre ou do passageiro existe uma pessoa ali. E que elas são dotadas de sentimentos, tem problemas, sentem sono, pressa, raiva, etc. assim como todos nós.

Lembre-se que nenhum veículo anda sozinho (ainda). Antes de julgar, de esbravejar faça um exercício. Respire e siga adiante. O trânsito é tenso, se ficarmos estressados o negócio pode virar uma bola de neve. E assim, tudo fica mais difícil de ser resolvido.

Suas atitudes falam por você

Estatísticas apontam que 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção.

Portanto, quando você banca o piloto na estrada, arrisca a sua vida e a dos outros guiando acima da velocidade permitida, fura o sinal, não usa o cinto de segurança (e não exige que os passageiros usem também) você está reforçando essa tese. E pior, contribuindo para que a sua reputação como motorista seja colocada em cheque. Lembre-se que melhorias também vem com o seu exemplo.

Obedeça as leis de trânsito

De todas as atitudes que você pode tomar para diminuir os perigos no trânsito, se você seguir essa regra, já tem meio caminho andado.

Não usar o celular enquanto dirige, não forçar ultrapassagens, não ultrapassar os limites de velocidade, dar a seta, manter distâncias seguras, etc. São todos comportamentos recomendados e que podem fazer a diferença.

Dar a vez, não buzinar sem necessidade, cuidar em dias de chuva para não molhar os pedestres nas calçadas, também não faz mal. Muito pelo contrário. O exercício da gentileza é uma vacina poderosa contra os males do trânsito.

Você tem um papel a cumprir!

A sexta edição do Maio Amarelo serve de estímulo a todos os condutores, aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro. E o que fica de lição? Você tem um papel a cumprir!

O sentido do trânsito é a vida e todas as nossas escolhas devem ser pensadas nesta mesma direção. Os perigos no trânsito podem ser evitados. A escolha é sua, é nossa e de todos nós!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *